segunda-feira, 22 de abril de 2013

Atividades de promoção à saúde alertam para os cuidados da hipertensão arterial


       Atividades com ações e estratégias de promoção da saúde e qualidade de vida, que teve como tema “Saúde em movimento”, foram realizadas na manhã do dia 19 de abril, sexta-feira passada, no Ginásio de Esportes Cândido Santos, em São Félix, para alertar a população sobre os riscos da hipertensão arterial.          
    No evento teve aula de ginástica aeróbica e recreativa, café da manhã, palestra sobre hipertensão, aferição da pressão arterial e glicemia capilar. A ideia dessa campanha, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde e suas coordenações, foi sensibilizar a população para a construção de hábitos saudáveis e a prática de atividades físicas. 
Essas atividades fazem parte da Campanha Nacional contra a hipertensão, lançada no Dia Mundial da Saúde, em 7 de abril. Cada ano se escolhe um tema relevante e de interesse prioritário para a saúde pública mundial, alertando a todos sobre os principais problemas que podem atingir a população. O Dia Mundial da Saúde foi criado em 1948, para comemorar a data de  criação da Organização Mundial da Saúde.
     Segundo o cardiologista José Benedito Sousa da Hora, que palestrou no evento, a hipertensão atinge 20% dos adulto-jovens, e 50% das pessoas da 3ª idade, e é uma doença silenciosa, que pode ser tratada logo que descoberta. “O problema é que as pessoas só procuram o médico quando sentem alguma coisa, já outras sabem que têm a doença, mas não ligam para se alimentar corretamente e nem tomar o remédio na hora certa”, revela o médico.  
       Diabético e hipertenso, Pascoal Ribeiro Santana, 69 anos, só descobriu que tinha essas doenças na aula de atividade física. “A minha pressão descontrola um pouco porque eu facilito muito, têm dias que me esqueço de tomar o remédio. Mas a minha alimentação é saudável, não como carne gordurosa, como mais peixe e frango grelhado”, explica. 
        Para o cardiologista José Benedito, a hipertensão pode estar associada também à hereditariedade, ou seja, se alguém próximo na família tiver a doença, a pessoa tem grande chance de desenvolver também. Além disso, outros fatores contribuem como: o uso abusivo de cereais refinados, açúcar branco, gorduras saturadas, sal e a ausência de exercícios físicos.  
       Benedito Tosta Barbosa, 64 anos, tem pressão alta e controla com a prática  de exercícios. “Depois que eu comecei a praticar atividades físicas, estou me sentido tão bem que nem ligo pra tomar remédio. Eu tomava dois comprimidos por dia. Hoje, tomo um, de vez em quando. A atividade física normalizou minha pressão e agora só descontrola um pouco quando eu me aborreço, ou viajo pra longe”, comenta Benedito.


Vilão da hipertensão arterial

        O consumo excessivo de sal, a partir de 6g, é uma das maiores causas de hipertensão arterial e doenças cardiovasculares, e pesquisadores estimam que contribui para cerca de 9,4 milhões de mortes, ao ano. É importante evitar o uso de temperos industrializados e o acréscimo de sal na comida depois de pronta, já que esses alimentos possuem sódio próprio. 
         Até julho deste ano, todo sal comprado pelo brasileiro terá obrigatoriamente menos iodo. A Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – tomou a decisão depois de analisar várias pesquisas. Uma delas, da Organização Mundial da Saúde, diz que o brasileiro é um dos maiores consumidores de iodo do mundo, comem o dobro do recomendado. Caso a Anvisa perceba que o nível de iodo esteja abaixo do indicado, poderá rever toda a política adotada e alterar essa faixa.
       Muitas pessoas nem sabem que tem pressão alta, o que é um grande perigo. O organismo acostuma-se com os níveis elevados de pressão, que comprometem em silêncio órgãos como o coração, rins, cérebro e olhos. 
       “Eu nem ligava pra saber que tinha pressão alta, ficava muito tonta, mas, fazendo exames, descobri. Agora eu tomo remédio controlado e faço a alimentação certa”, diz Guiomar Santos de Jesus, 74 anos.
       As pessoas podem reduzir os riscos de pressão alta ao diminuir o consumo de sal, fazer uma dieta equilibrada, que forneça todos os nutrientes para um bom funcionamento do organismo, e praticar atividade física regularmente. 


Texto e fotos: Valdelice Santos



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Literando