segunda-feira, 11 de julho de 2011

No meio do Paraguaçu


Uma árvore pintada de branco.
De São Félix e de Cachoeira pode se ver o encanto.
São garças que de longe veem
E fazem da árvore o seu aposento.
Peixes, pequenos anfíbios e crustáceos
Fazem parte de seu alimento.
Costumam andar em bandos na época da reprodução,
Enfeita a pequena árvore com essa união.
A sua elegância é tão bela,
Que enfeita a verde árvore do rio.
Quem ver de longe ou de perto percebe que a cor sumiu,
Dá lugar ao branco e nova árvore surgiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Literando