segunda-feira, 9 de maio de 2011

Movimento intenso à procura de presente para a mãe

       O segundo domingo de maio é dedicado a todas as mães do Brasil. O comércio se aproveita desse mês para vender os produtos em maior quantidade.
Os estabelecimentos comerciais de Cachoeira e São Félix tiveram um movimento intenso neste mês de maio, principalmente nos dias próximos ao segundo domingo. O motivo foi a procura do presente para homenagear a mamãe. A preocupação dos filhos estava em encontrar um presente com preço adequado ao bolso e que fosse do gosto da homenageada.
       “O Dia das mães é uma data muito lucrativa para o comércio em geral e, esse ano, o movimento foi maior agora nas vésperas”, destaca Evanice da Silva, gerente de uma loja de cosméticos de Cachoeira.
       Na lista dos presentes mais vendidos estão flores, colônias, roupas e calçados. O Dia das mães serve não só para dar presentes, mas também para as pessoas refletirem sobre o significado de ser mãe.
       Para a sanfelista Ana Lúcia Pereira Fonseca, mãe de três filhos e avó de primeira viagem, ser mãe é uma dádiva de Deus e, no caso de avó, define como ser mãe duas vezes. “Os filhos sempre nos dão alegrias, apesar das surpresas que vida às vezes coloca no nosso caminho”, expõe Lúcia.
       “Minha mãe é tudo pra mim. É quem cuida de mim e protege das coisas ruins. Ela me ensina a ser uma pessoa melhor”, define Jennifer Oliveira da Hora, 9 anos, residente em São Félix.

Primeiras homenagens às mães

       Conta a lenda que os primeiros indícios de comemoração da data foram encontrados ainda na Grécia Antiga. Os gregos prestavam homenagens à deusa Rhea, mãe comum de todos os seres. Nesse dia, os gregos faziam ofertas, dando presentes, além de prestarem homenagem à deusa.
       Em outra lenda do início do século XX, uma jovem norte-americana, Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em depressão. As amigas a ajudaram fazendo uma festa em memória à mãe da jovem. Annie, então, quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, viva ou não.
       A comemoração se espalhou por todo o mundo e ganhou caráter comercial. No Brasil, a homenagem foi oficializada em 1932, por Getúlio Vargas.

Valdelice Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Literando