segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Um domingo sei lá como

       Quando eu viajo para outros lugares longe do recôncavo, Feira de Santana e Salvador, por exemplo, as pessoas adoram me perguntar como é o domingo aqui por onde eu moro, que eu entendo como se morasse em Cachoeira, São Félix e Maragogipe, (falo assim porque são cidades bem próximas e eu sempre estou visitando, mas moro mesmo em São Félix), então digo que é de ruas desertas. O povo fica sem entender. Mas é verdade! Vou descrever para provar o que digo:
       Começando por Cachoeira, posso dizer que o lugar que mais concentra gente é na praça 25 de Junho - é uma praça que tem apresentações culturais, barzinho, pizzaria, e um ponto de encontro de amigos. Ainda pode-se ver uns casais no jardim do Faquir, conhecido como jardim da paquera e mais uma meia dúzia de pessoas no Jardim Grande. Fora isso, só mesmo uma ou duas pessoas sentadas na porta de suas casas tomando fresca; outra ou nenhuma na janela. E no mais, a histórica Cachoeira fica com suas ruas vazias.
         Passando por São Félix, a cidade presépio, ver gente mesmo, só na Praça José Ramos, é uma que fica em frente ao terminal rodoviário. Concentra um pouco de gente porque têm uns senhores que jogam dominó e também tem restaurante e bares. Ao percorrer o restante da cidade, é notado as ruas silenciosas carente de gente.
        Ahh, Maragogipe, o que falar de minha cidade natal? Nada de diferente das duas que citei. Mas lá tem um famoso porto do Cajá que é um ponto de encontro de visitantes e de maragogipano, fica de frente para a Baía de Todos os Santos. Os outros pontos ficam também desertos, mas não tão desertos como em São Félix e Cachoeira. Lá tem muito mais pessoas que ficam em jardins e em vários lugares que tem barzinho e restaurantes.
        Depois de contado a minha afirmação, eu esclareço aos que me indagaram que as ruas vazias dessas cidades são só durante a noite, porque o dia aparece gente de toda parte e preenche os espaços vazios nas ruas. Ahh, quando tem alguma festa também as ruas ficam cheias de gente de tudo quanto é canto.
         Mas ter rua vazia não é ruim e também não é o fim do mundo. Toda cidade deve, pelo ao menos, ter uma rua pouco deserta. O importante é curtir o domingo e não deixá-lo passar como um dia sei lá como, com ruas ou sem ruas desertas.

Valdelice Santos

Um comentário:

  1. Eu bem sei como são meus domingos em Cachoeira...rs

    Mas nada que uma dose de criatividade não resolva para arranjar logo logo algo para se fazer.

    Um beijo Val...
    E visita lá também:

    www.fecheaspas.blogspot.com
    [Tem textos novos]
    :D

    ResponderExcluir

Literando