segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Foi num dia de primavera

     O dia amanheceu nublado, com bastante aspecto de chuva. Parecia que aquele dia não iria trazer nenhuma novidade. Seria um dia qualquer, mas era para ser o dia mais feliz de todos. Minha tia me daria o presente dos meus sonhos. Não era meu aniversário. Era o meu dia, ou melhor, dia das crianças.
     Mas a minha certeza de um dia repleto de felicidade não ficou perdido pelo ar. Sou otimista de mais para me deixar ser levada pela tristeza boba de um amanhecer. Tinha a certeza que a tarde seria a mais divertida de todas. Na minha imaginação, até as estrelas apareceriam durante o entardecer para me transmitir mais alegria.
   Fui à janela de minha casa só pra ver se o tempo feio tinha sumido, então dei de cara com o Sol. Ele estava lá sorridente, ao lado de uma pequena nuvem, que já ia saindo de fininha de perto dele. Olhando em direção a minha rua, vi minha tia trazendo uma sacola na mão. Com certeza seria o meu presente.
     Eu nem esperei minha tia chegar em casa. Desci a escada embalada, tentando chegar o mais rápido possível junto dela para ver o meu sonhado presente. Mas vi lá no fundo dos olhos de minha tia um ar de tristeza.
       Opa! Pera ai! Parei por uns instantes e imaginei umas besteiras, mas foram besteiras mesmo. Não poderia ser verdade. Só que a cara de minha tia era igual à de uma pessoa que quer dizer uma coisa ruim e não sabe como. Fiquei com um pé atrás, porém não perdi a esperança.
     Ela me convidou para passear no jardim em Cachoeira, já vi que algo de ruim ia rolar, sim. Quando minha tia chama alguém para ir a algum lugar, é porque nada de tão positivo tá para acontecer.
       Poxaaaa!!!! Poxa e poxa de novo! Era verdade tudo que imaginei. Minha tia não comprou o meu presente. O que seria de mim? Fiquei muito triste, praticamente arrasada. Lutei contra uma gota de água que teimava a rolar sobre a minha face. Mas não teve jeito, ela cai e levou mais um montão com ela.
      Oh, dia triste foi aquele dia das crianças. O pior que era primavera. Logo na primavera, a estação que só me dava alegrias e conseguia realizar todos os meus sonhos. E o meu presente? Quando eu iria ganhar um tablete de chocolate? Vou esperar pela próxima primavera. Não tenho escolha mesmo.

Valdelice Santos

Um comentário:

  1. Êh menina, fique triste ñ. No próximo dia das crianças, darei uma caixa enorme de chocolate a vc.Pensei que seria outra coisa mais cara, kkkkk
    Carinhosamente,
    Bruno Braga, SP - Brasil

    ResponderExcluir

Literando