segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Devotos relembram passos de Frei Galvão


Fiéis caminharam de Cachoeira a Belém pela fé

         A 4ª caminha ecológica nos passos do Frei Galvão, que saiu do porto de Cachoeira com destino a Belém, distrito de Cachoeira, no domingo (17), contou com aproximadamente 2.000 mil devotos. O evento teve a realização da Sociedade Mantenedora do Santuário Arquidiocesano Santo Antônio Galvão e da Paróquia Nossa Senhora do rosário. 
         O trajeto de 13 km durou cerca de três horas e contou com a participação de pessoas de todas as idades. Um carro de apoio esteve o tempo todo presente para ajudar caso alguém precisasse.
         A caminhada foi encerrada com uma Santa missa na igreja do Seminário de Belém, celebrada pelos padres de Cachoeira, Helio Vilas-Boas e Cid José da Cruz. No final da missa, o Cônego Helio e os fieis firmaram o compromisso de retornar no próximo ano, na 5ª caminhada ecológica.
         Depois da missa, teve uma grande feijoada, e em seguida, a parte cultural com apresentação do samba-de-roda de Maragogó, da cidade de Maragogipe, depois teve esmola cantada da Ladeira da Cadeia e samba de roda Filhos da Barragem, ambos de Cachoeira.


Primeiro santo brasileiro


Frei Galvão passou cinco anos em Cachoeira

         Antônio de Sant'Ana Galvão nasceu em Guaratinguetá, em São Paulo, no ano de 1739 e veio estudar no Colégio dos padres jesuítas de Belém, no município de Cachoeira em 1752, onde passou cinco anos em estudos e de amor a Deus. Ele seguiu a pé do porto de Cachoeira até Belém, por isso a caminha segue esse trajeto, para lembrar o caminho percorrido pelo santo.
         O papa Bento XVI reconheceu em 16 de dezembro de 2006 o segundo milagre do frade franciscano, com isso, ele é o primeiro brasileiro nato a ser declarado santo pelo Vaticano. A canonização aconteceu em 11 de maio de 2007 durante missa campal que o papa Bento XVI celebrou em São Paulo, durante sua visita ao Brasil.
         O dia 25 de outubro, dia oficial do santo, foi estabelecido, na Liturgia, pelo saudoso Papa João Paulo II.

Valdelice Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Literando