segunda-feira, 26 de abril de 2010

Onde está o novo?

      Eu estava pensando sobre o significado da palavra NOVO, porque costumamos usar várias vezes durante a nossa vida, principalmente quando se inicia um ano. Todo mundo promete fazer coisas novas, fazer novas amizades, conhecer lugares novos. Os políticos também não ficam de fora. Em época de suas campanhas, prometem fazer um país novo, um estado novo, um município novo. Tudo sempre com a palavra novo.
         Os dias vão passando, os meses vão passando, os anos vão passando... Mas cadê o novo? Será que o novo é o velho novo? Há alguns que acreditam que sim, que o novo adquire outro significado com o tempo. Quando fazem promessas de coisas novas, realmente estão pensando em fazer coisas diferentes, coisas inéditas, mas a convivência com o velho vai transformando esse tão sonhado novo num velho remodelando. Sei lá. Tenho minhas dúvidas!
        Não dá para negar que toda aquela promessa de ser uma pessoa nova: mais solidária e compreensível, ficou para ser repetida novamente no início de mais um ano novo, pois caso acontecesse tal promessa, alguns problemas sociais teriam diminuídos.
       Em Maragogipe, por exemplo, me recordo exatamente os políticos falando que deixaria a saúde com cara nova. Mas até então, a cara continua a mesma, ou até pior. O hospital vai diminuindo os serviços de atendimento aos poucos. A saúde está tão precária que nem maragogipanos nascem mais, pois os filhos dos moradores de Maragogipe nascem numa outra cidade e assume o adjetivo pátrio desta.
       Parece que a única coisa que se concretiza, com relação ao NOVO, são os sonhos que engloba objetos de consumo e não o NOVO pensando no bem comum. Quem não pensou em comprar um eletrodoméstico novo ou uma roupa nova e comprou? Mas quantas pessoas conseguiram solucionar um problema com um pequeno ato seu?
Valdelice Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Literando