segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Salva pelo Raimundo

     Conheci há pouco tempo um senhor chamado Raimundo, que é um grande contador de causos. Tem causos de todo tipo que você possa imaginar. Ele é quase meu vizinho, mora num beco antes de minha rua, na cidade de São Félix. Descobri também que ele é um dos amigos de meu pai. Acho que todos da minha rua já o conheciam, com exceção de mim. Na verdade, acredito que já o conhecia de vista, só não me recordava.
    Passei vários dias a procura de alguém que soubesse contar algum causo engraçado. Era muito importante para mim essa difícil tarefa, pois era um trabalho da faculdade. Precisava achar essa pessoa no prazo de oito dias. Sabe Deus que nota teria se não entregasse esse trabalho no dia indicado! Mas por muita sorte, encontrei o seu Raimundo, mais conhecido como Marrom. Não o achei por acaso, foi meu vizinho quem me falou dele.
     Eu fui a procura de seu Marrom e encontrei no caminho da padaria. Em poucos minutos ele me contou dois casuos bem engraçados: um sobre um fogaréu numa fazenda e o outro sobre um vendedor de leite. Segundo ele, todos os seus causos são verdadeiros. Acredite quem quiser.

    Mas realmente pareciam verdadeiros, seu Raimundo colocava tanta emoção e enrequecia de detalhes corporais, que parecia estarmos presenciando o caso real. Confesso que me entusiasmei com seus casos e adotei como verdadeiros. E quem sabe não são verdadeiros mesmo?

    Missão cumprida! Ganhei meus pontinhos no trabalho e ainda fiquei amiga de seu Raimundo. Não pensem bobagens, foi só amizade mesmo!


Valdelice Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Literando